Transformação de fitas VHS para outras mídias é atividade que resiste ao tempo em Imperatriz



Com a chegada de equipamentos com novas tecnologias a tendência é que aqueles antigos entrem em desuso. É o caso das famosas fitas de VHS, tecnologia analógica que foi superada há vários anos com a chegada de filmadoras potentes que, além de serem digitais continuaram avançando em tecnologia praticamente ao mesmo tempo em que diminuem de tamanho.

Com isso, conseguir resgatar ou recuperar imagens feitas a partir de câmeras em VHS se tornou uma missão quase impossível, primeiro por ser muito dispendioso e depois por serem poucos os profissionais que ainda possuem equipamentos para este tipo de serviço.

O cinegrafista Aldo Manoel, conhecido como Aldo Produções, explica que o trabalho é difícil, mas vale a pena.

“Às vezes a pessoa tem gravações importantes em VHS como casamentos, batizados, aniversários, formatura e reuniões dos anos 70,80, 90 e até meados dos anos 2005 e a gente sabe o quanto é importante e felizmente isso tem jeito, dá um trabalho, mas vale a pena”, disse.

Aldo ressaltou que são usados cinco equipamentos para esse tipo de recuperação, que começa pela limpeza do mofo. “Após essa recuperação da fita todas as imagens são transferidas para outras mídias como dvds ou pendrive”, finalizou. Outras informações ligue: 99 98107 0141(zap) ou 8006-2029.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rose Vicentini é a vice na chapa encabeçada por Marco Aurélio à Prefeitura de Imperatriz